Foto: FreeImages

A osteoporose é um problema de saúde muito temido pelas mulheres, especialmente pelas mais maduras. Segundo dados da Abrasso (Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo), a doença já acomete mais de 10 milhões de brasileiros. Por isso, hoje resolvi reunir 5 mitos sobre a osteoporose e quem vai esclarecer cada um deles é o ginecologista Domingos Mantelli. Confira!

 

1 – A osteoporose é uma doença de idoso?

MITO. A osteoporose aparece após os 50 anos, em média, por conta da deficiência hormonal que faz com que o osso seja desmineralizado. No entanto, ela se desenvolve ao longo dos anos da juventude. Pode ser diagnosticada por meio de exames de rotina, como sangue e urina, ou pelo teste de densitometria óssea, onde é medida a quantidade de massa óssea da paciente

 

2 – A osteoporose é uma doença tipicamente feminina.

MITO. A doença pode aparecer em homens e mulheres, mas são elas que sofrem mais, principalmente no período da menopausa. A partir daí, há uma diminuição do hormônio estrógeno e isso provoca alterações no ciclo de remodelação óssea. Uma a cada três mulheres sofrem fraturas relacionadas à osteoporose. A grande diferença é que nos homens o diagnóstico costuma ser mais tardio. Quando descoberto, ele já está em estágio avançado, apresentando fraturas em locais como punho e fêmur, diminuição da altura e disfunções respiratórias que comprometem a qualidade de vida e contribui para o aumento da mortalidade.

 

3 – A falta de cálcio é o principal vilão da osteoporose.

MITO. O excesso de cálcio também leva a osteoporose, assim como problemas hormonais e carência de proteína. Outros fatores também colaboram para o desenvolvimento da doença, entre eles, tabagismo, bebidas alcoólicas, falta de exercícios e histórico familiar (pessoas que possuem histórico de osteopenia, estágio anterior ao da osteoporose).

 

4 – Anticoncepcional não causa osteoporose.

MITO. Pelo contrário, o anticoncepcional é uma das principais causas para o surgimento da osteoporose, já que seu uso permite inibir a ovulação e a produção de progesterona. Consequentemente, há um estímulo das células chamadas osteoclastos, que extrairão a matriz óssea e levarão a uma maior perda óssea.

 

5 – O melhor tratamento para evitar a osteoporose é não praticar atividade física.

MITO. Para evitar problemas futuros devemos nos preocupar com a doença desde cedo e isso inclui atividades físicas, além de dietas ricas em cálcio e vitamina D. Os ossos estão no auge de sua vitalidade até os 25 anos, depois disso a estrutura óssea começa a enfraquecer e os riscos de se ter osteoporose são maiores. Mulheres precisam ter cuidado redobrado a partir dos 40 anos. As atividades físicas são aliadas quando não se tem a doença. O modo de prevenir é fazer exercícios de alta intensidade para fortalecer os ossos. Além disso, há tratamentos com reposição de cálcio, vitamina D, vitamina K e magnésio. Recomenda-se também tomar sol com os devidos cuidados com a pele.

Fonte: Viva Sem Neura 



2016 © Copyright - Dr. Domingos Mantelli        

tel: 11 3051.3740 / (11) 3385-9797 | cel: 11 96101.8888

Dr. Domingos Mantelli | Ginecologista e Obstetra
CRM-SP 107.997 | RQE 36618

Design by formulaideal